Financiamento

VANTAGENS

  • Imóveis residenciais, comerciais e terrenos.
  • Crédito imobiliário rápido e sem burocracia.
  • Taxas a partir de 0,63% ao mês.
  • 35 anos para pagar.

O QUE É ?

Financiamento Imobiliário é uma importante linha de crédito, oferecida por Instituições Financeiras, para a aquisição de imóveis novos e/ou usados, para fins comerciais e/ou residenciais ou, até mesmo, para construções e/ou reformas de imóveis. É responsável, hoje em dia, por 80% das transações imobiliárias.

COMO FUNCIONA?

  1. Solicite uma proposta.
  2. Receba nossas ofertas
  3. Contrate seu financiamento:

Com a estabilidade econômica e a ascensão do crédito imobiliário, ficou mais fácil comprar um imóvel. O acesso ao crédito está cada vez mais fácil e isso foi acompanhado por uma redução de taxas de juros, bem como o aumento do prazo para o pagamento do financiamento, o que trouxe notoriedade para essa modalidade de crédito e a tornou mais atrativa. Até mesmo para quem tem dinheiro investido e pode pagar à vista, o crédito imobiliário tornou-se uma alternativa extremamente estimulante.

A compra de um imóvel é, muitas vezes, o maior investimento que alguém faz, ao longo de sua vida. O financiamento imobiliário tem muita importância e uma parcela relevante dos candidatos a mutuários não tem informações suficientes, para escolher a melhor proposta. O início do crédito maciço no país, é relativamente recente e, por essa razão, há muita falta de informação no mercado, que vem acompanhada por escassez de mão-de-obra especializada, capaz de orientar e acompanhar o cliente nessa importante decisão.

Levando em conta alguns esclarecimentos indispensáveis:

O QUE É "MATRÍCULA DO IMÓVEL?

Matrícula do Imóvel é uma certidão expedida pelo Registro de Imóveis, que comprova que seu imóvel possui cadastro. Nela são descritas todas as características físicas do imóvel, tais como metragem, número de pavimentos, IPTU, históricos de proprietários e como foram realizadas as transações de venda e compra. Na matrícula são constatadas, também, as alienações de financiamento (aquisição) e refinanciamento (empréstimo). Possui validade de 30 anos. Os Bancos, no processo de análise, solicitam esse documento.

O QUE É "HABITE-SE"?

Habite-se é um documento que atesta que o imóvel foi construído seguindo as exigências estabelecidas pela Prefeitura, para a aprovação de Projetos.
Esse documento é necessário para a averbação da área construída, na matrícula do imóvel.

POR QUE SE DEVE FAZER O REGISTRO DO IMÓVEL?

O Registro do Imóvel declara quem é seu verdadeiro dono, daí sua importância. De acordo com o Código Civil Brasileiro, a propriedade (o imóvel) somente é transferida, após o Registro da Escritura no Cartório de Registro de Imóveis. Portanto, não vale somente assinar a escritura ou o contrato de venda e compra do imóvel. Deve-se realizar o registro, pois quem não registra não é considerado, de fato, o proprietário. O registro deve ser feito no Cartório de Registro de Imóveis da sua localização – bairro, município, comarca.

O QUE É ITBI?

Toda compra de imóvel exige o pagamento do Imposto de Transmissão de Bens Imóveis e o Registro do Imóvel (ITBI).
Quando a aquisição é feita por meio de financiamento, deve-se registrar a garantia em nome do Agente Financeiro.
O ITBI é cobrado pela Prefeitura local.

É POSSÍVEL SE OBTER A CARTA DE CRÉDITO, ANTES DA DEFINIÇÃO DO IMÓVEL?

Para facilitar o processo de compra, é possível entrar com o pedido de financiamento, no Banco, antes mesmo de encontrar o imóvel que se procura.
Se o pedido for aprovado, o Banco fornecerá uma Carta de Crédito, para auxiliar na negociação.
A Carta de Crédito tem validade que varia de Banco para Banco mas, em geral, de 120 dias.

PODE-SE COMPOR RENDA COM TERCEIROS?

Sim. Para o refinanciamento é possível compor renda com até três pessoas. Alguns Bancos aceitam a composição de parentes; apenas aqueles de primeiro grau: pai, mãe, irmãos. Outros aceitam a composição de renda, sem necessidade de vínculo familiar.

PODE-SE COMPROVAR RENDA POR MEIO DE CONTA POUPANÇA?

Para qualquer tipo de análise de renda, principalmente no refinanciamento imobiliário, não é possível se utilizar a Conta Poupança, como forma de comprovação.
Os Bancos entendem que esse tipo de conta é voltado para investimentos e não para movimentação de rendimentos.
Por isso, esse procedimento é descartado, quando da análise.

CASO SE EFETUE O PAGAMENTO ANTECIPADAMENTE, OBTEM-SE DESCONTO ?

Sim. No crédito imobiliário, qualquer pagamento acima do valor da parcela é denominado Amortização e esse valor deve ser abatido do saldo devedor do financiamento. Dessa forma, haverá a exclusão de custas, como TAC (tarifa de abertura de crédito), seguros (MIP E DFI) e juros.
A política de amortização sofre variação em cada Instituição Financeira.

SE JÁ SE POSSUI UM FINANCIAMENTO IMOBILIÁRIO, PODE-SE FAZER OUTRO?

Sim, sujeito à análise de crédito das instituições bancárias. Mas é necessário que se comprove capacidade financeira, para assumir ambos os financiamentos.

É POSSÍVEL FAZER TRANSFERÊNCIA DO FINANCIAMENTO BANCÁRIO?

A princípio, sim. Entretanto, essa transferência somente será possível, mediante a concessão de um novo financiamento ao solicitante, que terá como base a política de crédito de cada Banco. O cálculo da renda mínima necessária está condicionado às variáveis da nova operação, tais como: valor do financiamento, idade do proponente e valor de avaliação do imóvel.

A IDADE DO MUTUÁRIO AFETA O VALOR DAS PRESTAÇÕES?

Segundo a legislação em vigor, a idade limite para pagamento da última parcela do Financiamento Imobiliário é de 80 anos e seis meses.
Isso significa que o prazo encurta, progressivamente, para candidatos com mais de 45 anos e seis meses.
Ao mesmo tempo, a taxa do seguro contra morte e invalidez do mutuário, que quita o saldo devedor, ou sua fração na propriedade, se houver mais de um comprador, aumenta com a idade, na maioria dos Bancos. Com o encarecimento do seguro e a redução do prazo de financiamento, o valor das prestações aumenta. Isso dificulta o enquadramento, nos limites de comprometimento de renda, fixados pelos Bancos.

QUAIS SÃO OS SEGUROS QUE INCIDEM NO FINANCIAMENTO?

Existem dois tipos de seguro: MIP (morte e invalidez permanente) e DFI (danos físicos ao imóvel).
Ambos os seguros já estão incluídos nas simulações feitas e são exigências do BACEN – Banco Central.
Têm por objetivo garantir os direitos do cliente, bem como os dos Bancos.